Twitter: o que está acontecendo?

Reparei uma hashtag curiosa no Twitter: #uniãodotwittersegueeusigodevolta

E o engraçado é que ela funciona: se você seguir as pessoas, elas te seguem de volta, da mesma forma que você receberá um unfollow se deixar de segui-la.

Muitas pessoas dizem não utilizar o Twitter porque quando começaram a usá-lo, logo após o mesmo ser lançado, não havia senso de ridículo nos tweets. Era comum você ver “Estou no banheiro” com grande frequência. Realmente “O que está acontecendo?” foi seguido a risca. Hoje os usuários estão mais seletivos e procurando alguma coisa específica. Alguns preferem seguir perfis humorísticos, blogs do gênero ou comediantes enquanto temos aqueles que gostam de informações e seguem portais de notícias e muitos tantos outros.

Sigam-me os bons!
“Sigam-me os bons!”

As coisas acontecem muito rápido no Twitter, muitas vezes fiquei sabendo o resultado de um jogo pelo Twitter mais rápido do que estar com a TV ou o rádio ligados. Imagino a pessoa no estádio, deixando de comemorar o gol do seu time para digitar no celular que o mesmo marcou o tento.

Eu sigo amigos, alguns canais de notícia e algumas coisas que gosto, tento limitar o número de pessoas a seguir pois chega uma hora que é impossível acompanhar a timeline, mesmo usando aplicações para isto (Ex.: TweetDeck), agora voltando ao assunto inicial, essas pessoas que seguem a tal “União do Twitter” só querem número. Imagine  você seguindo mais de 5.000 pessoas, postando incessantemente  #uniãodotwittersegueeusigodevolta em qualquer tweet publicado? Fiz o teste: é impossível acompanhar o que realmente interessa, dificultando, e muito, você visualizar informações realmente úteis nas sua timeline.

Não posso criticá-los pois cada um usa uma rede social com um objetivo: para reunir amigos, para manter contatos profissionais e para ser o cara com o maior número de “amigos”, seguidores e similares.

Felizmente podemos deixar de seguir e em casos extremos, bloquear usuários no Twitter mas tenha sempre em mente que esta rede social é muito poderosa. É só ver as revoluções ocorridas recentemente nos países do Oriente Médio e o controle que certos países asiáticos impõe sobre o serviço. Só precisamos  separar corretamente o joio do trigo e seguir as pessoas certas. Quando não gosto, deixo de seguir sem nenhum pudor.

E você, o que está acontecendo para te fazer seguir alguém?