Twitter e Amex transformam #hashtags em $cashtags

O Twitter está expandindo seu relacionamento com os portadores dos cartões American Express para que eles possam comprar bens e tê-los entregues por meio de tuites.

Em março de 2012, a American Expressa lançou o Card Sync, serviço que permite os donos de cartões com bandeiras do banco a obter descontos em lojas tuitando hashtags de ofertas especiais. O serviço, agora, fornece um mecanismo para tuitar hashtags como meio de compra dos cartões de presente da operadora de crédito em parceiros como Amazon, Sony, Urban Zen e Microsoft Xbox 360.

Para usar o Card Sync, os membros do Twitter com cartões Amex devem visitar o site da companhia e dar permissão que o serviço acesse suas contas no microblog. Os que já contavam com o acesso liberado para a opção cupons terão que revisitar a página da empresa para que sejam inseridas as informações de entrega.

Para aqueles que já participam do Card Sync, a American Express está com uma promoção: até o dia 3 de março, a companhia está vendendo o cartão de US$ 25 por US$ 15 para aqueles portadores do cartão que tuitarem #BuyAmexGiftCard25 (apenas um por cliente).

A promoção começa neste dia 13 de fevereiro e a Amex divulgará, junto ao lançamento oficial, uma lista de produtos que obterão descontos por meio de hashtags. A lista inclui produtos como o Amazon Kindle Fire HD por US$ 150 (preço normal US$ 199) e a Sony Action Cam plus, equipamento de filmagem a prova de água que sairá por US$ 180 – incluso o cinto para acoplar a câmera na cabeça. Nos Estados Unidos a entrega é gratuita, já nas outras regiões está sujeito a taxas de câmbio.

A vantagem desse programa em particular para a American Express é que a empresa ganha algo em troca pelas ofertas: o valor publicitário dos tuites dos clientes. Em comunicado, Leslie Berland, vice-presidente sênior de relacionamento e parcerias da American Express, chamou a combinação de “uma rede de troca que apresenta uma solução integrada para redefinir as possibilidades do mundo do social commerce.”

Para o Twitter, a parceria traz as microblogagens e o e-commerce para o mesmo patamar, melhorando, assim, a posição da empresa na provável abertura de capital que será feita em breve – neste ou no próximo ano.

O Twitter parece ter boas bases para se tornar uma companhia pública rentável. Em setembro de 2012, a consultoria eMarketer estimou que o microblog ganhou duas vezes mais em receita por meios móveis que o Facebook – US$ 116,8 milhões contra US$ 72,7 milhões, respectivamente. E um relatório do The New York Times sugere que neste ano o Twitter alcança receita de US$ 1 bilhão.

Texto de Thomas Claburn, para a InformationWeek EUA.