Apple Maps: melhorias a passos lentos

A Apple está trabalhando duro para melhorar o seu aplicativo Apple Maps, lançado junto com com o iOS 6 do iPhone e iPad. Recentemente, o aplicativo recebeu algumas melhorias que otimizaram recursos referentes à precisão, funcionalidade e entretenimento.

Segundo o Jim Dalrymple da The Loop, a funcionalidade 3-D flyover do Apple Maps tem passado por uma expansão significativa nos últimos meses. Dezesseis cidades já têm acesso ao recurso, que permite que os usuários sobrevoem edifícios, becos e paisagens urbanas. Alguns dos novos mercados incluem Baltimore, Cleveland, Green Bay, em Minneapolis, Indianápolis, Portland, Buffalo e Hoover Dam.

A Apple também expandiu a escala do recurso de viaduto 3-D para mais de uma dúzia de cidades, incluindo Boston, Houston, Londres (Reino Unido), Toronto e outras. Além de expandir essa funcionalidade, a Apple atualizou a precisão dos mapas. Quando o aplicativo foi lançado pela primeira vez, os usuários em países fora os EUA relataram imprecisões gritantes. As recentes atualizações têm solucionado algumas dessas questões, especialmente na China e no Japão.

Acidente de percurso?

Algumas cidades australianas continuam a sugerir que os usuários de dispositivos móveis utilizem serviços de mapeamento alternativos. No ano passado, alguns motoristas ficaram presos em regiões remotas depois de seguirem mapas imprecisos da Apple que levavam ao meio do nada.

Os mapas da Apple foram um ponto desfavorável para o iOS 6. A Apple havia removido o Google Maps do iOS desde a estreia do iPhone em 2007, em prol de seus próprios mapas. A decisão foi tomada porque o Google não iria fornecer gratuitamente, passo a passo, serviços de navegação orientada por voz para o iPhone. E esse foi um erro caro.

O produto da Apple foi imediatamente taxado como inferior por mostrar estradas sem nome, omitir locais de interesse e até mesmo ocultar cidades inteiras. A empresa foi obrigada a pedir desculpas e, eventualmente, começou a promover produtos de mapeamento e serviços feitos por desenvolvedores terceiros.

Dessa forma, a Apple finalmente cedeu e permitiu que o Google Maps voltasse para o iPhone. Sendo assim, o Google Maps virou um sucesso instantâneo entre os usuários do aparelho e foi baixado mais de um milhão de vezes pouco após seu lançamento.

As recentes atualizações do Apple Maps são bem-vindas, mas seria melhor ouvir diretamente companhia quais são, de fato, as medidas que estão sendo tomadas para melhorar ainda mais o que se tornou um serviço que não corresponde ao nível de seus modernos smartphones.

Texto de Eric Zeman para o InformationWeek EUA
http://itweb.com.br/106570/apple-maps-melhorias-a-passos-lentos/